Inicio Blog

Caixa publica edital de concurso com 3,2 mil vagas para técnicos

Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal divulgou hoje, através do Diário Oficial da União, o edital do concurso público para o preenchimento de 1.600 vagas, sendo 800 para técnico bancário novo e outras 800 para técnico bancário novo em tecnologia da informação, além de cadastro de reserva. A remuneração inicial é de R$ 3.762.

As provas objetivas e de redação estão programadas para o dia 26 de maio, com a divulgação dos resultados finais prevista para 5 de agosto.

As inscrições terão início às 10h do dia 29 de fevereiro e serão encerradas às 16h do dia 25 de março, devendo ser efetuadas no site da banca avaliadora, a Fundação Cesgranrio.

A taxa de inscrição para qualquer um dos cargos é de R$ 50, podendo ser paga por boleto bancário ou PIX, com copia e cola ou código QR code.

Os candidatos que desejarem solicitar isenção da taxa devem fazê-lo até 7 de março. Aqueles com pedidos de isenção indeferidos terão os dias 14 e 15 de março para apresentar recurso, com a lista final dos isentos sendo publicada em 21 de março.

O cartão de confirmação da inscrição estará disponível a partir de 22 de maio.

Os aprovados para as vagas de técnico bancário serão distribuídos em 107 polos bancários, enquanto os profissionais de tecnologia da informação serão lotados em Manaus, Brasília, Goiânia, Belo Horizonte, Recife, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. Os locais de aplicação das provas serão os mesmos escolhidos para a lotação, em caso de aprovação.

Para o nível superior, um segundo edital da Caixa, também publicado hoje, oferece 34 vagas. São 11 vagas para engenheiro de segurança do trabalho, com remuneração inicial de R$ 14.915 e jornada de 40 horas semanais, além de outras 23 vagas para médico do trabalho, com remuneração inicial de R$ 11.186 e jornada de 30 horas semanais.

A prova para esses cargos está marcada para o dia 26 de maio, com a divulgação dos resultados finais prevista para 18 de agosto. Os prazos de inscrição e solicitação de isenção da taxa serão os mesmos que para os concorrentes de nível médio, mas como haverá prova de títulos, o resultado final será divulgado somente em 18 de agosto.

Da Redação

G20: Mauro Vieira denuncia inércia da ONU diante de conflitos armados

Marcelo Camargo/Agência Brasil

A primeira reunião dos ministros das Relações Exteriores do G20 teve início recentemente na Marina da Glória, no Rio de Janeiro. Durante o discurso de abertura, o chanceler Mauro Vieira expressou preocupação com a paralisia do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) diante do aumento significativo de conflitos no mundo, estimado em mais de 170.

“É inaceitável a inércia do Conselho de Segurança diante dos conflitos em curso, resultando em perdas de vidas inocentes. O Brasil rejeita a resolução de diferenças por meio da força militar e não busca hegemonias, antigas ou novas. Não podemos aceitar um mundo fragmentado”, afirmou o ministro.

Mauro Vieira também criticou os altos gastos militares em detrimento dos investimentos em desenvolvimento social e ambiental.

“Não é razoável que os gastos militares globais ultrapassem a marca de US$ 2 trilhões anualmente, enquanto os programas de ajuda ao desenvolvimento permanecem estagnados em torno de US$ 60 bilhões por ano, representando menos de 3% dos gastos militares”, ressaltou.

Ele destacou ainda que os investimentos para combater as mudanças climáticas, conforme previsto no Acordo de Paris, mal alcançam os compromissos de US$ 100 bilhões por ano, correspondendo a menos de 5% dos gastos militares.

“Se a desigualdade e as mudanças climáticas representam ameaças existenciais, precisamos agir de forma mais concreta”, enfatizou.

O chanceler brasileiro reiterou o compromisso do país em priorizar questões sociais durante a presidência do G20, que se estenderá até 30 de novembro de 2024, incluindo o combate à fome global.

“Apelo a todos para que apoiem as discussões em curso para lançar uma Aliança Global contra a Fome e a Pobreza, uma prioridade durante nossa presidência no G20. Esperamos contar com o apoio de todos os membros, países convidados e organizações internacionais para anunciar uma contribuição efetiva na Cúpula de Líderes do Rio de Janeiro, em novembro próximo, visando a erradicação da fome no mundo”, concluiu o ministro.

Da Redação

Flavio Dino toma posse no Supremo Tribunal Federal

Lula Marques/ Agência Brasil

O ex-governador do Maranhão e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, será empossado nesta quinta-feira (22) como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

A cerimônia de posse está marcada para começar às 16h e terá a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do vice-presidente, Geraldo Alckmin, juntamente com outras autoridades. Também foram convidados os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco. Cerca de 800 pessoas devem comparecer à solenidade.

Após a cerimônia, às 19h, Dino participará de uma missa de ação de graças na Catedral de Brasília. O novo ministro optou por não participar do tradicional jantar oferecido por associações de magistrados aos ministros que assumem no STF.

Dino foi indicado pelo presidente Lula para ocupar a cadeira vaga devido à aposentadoria da ministra Rosa Weber, ocorrida em outubro de 2022.

Em dezembro do ano passado, Dino teve seu nome aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, por 17 votos a 10. Em seguida, também foi aprovado pelo plenário da Casa, com placar de 47 votos a 31.

O novo ministro receberá cerca de 340 processos originários do gabinete de Rosa Weber. Flávio Dino será responsável por processos relacionados à atuação do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia de covid-19 e à legalidade dos indultos natalinos assinados durante a gestão anterior.

Flávio Dino chega ao Supremo aos 55 anos e poderá permanecer na Corte por até 20 anos, considerando a aposentadoria compulsória aos 75 anos. Em sua trajetória, o novo ministro acumulou experiências nos três Poderes.

Dino é formado em direito pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Atuou como juiz federal, presidiu a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e foi chefe da secretaria-geral do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Em 2006, ingressou na política, sendo eleito deputado federal pelo Maranhão. Entre 2011 e 2014, ocupou a presidência da Embratur.

Nas eleições de 2014, Dino foi eleito governador do Maranhão pela primeira vez, sendo reeleito no pleito seguinte, em 2018. Em 2022, venceu as eleições para o Senado, mas abdicou do cargo parlamentar para assumir o Ministério da Justiça durante o terceiro mandato de Lula.

Da Redação

Lewandowski determina afastamento da direção da Penitenciária Federal de Mossoró e institui intervenção

SNPP/Gov

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, determinou o afastamento imediato da atual direção da Penitenciária Federal em Mossoró, no Rio Grande do Norte, em resposta à recente fuga de dois detentos da unidade, considerada de segurança máxima. Esta é a primeira ocorrência de evasão de presos em um presídio de segurança máxima no país.

Conforme comunicado do ministério, um policial penal federal foi designado como interventor para assumir o comando da unidade, entretanto, o nome do policial não foi divulgado na nota oficial emitida pela pasta.

O comunicado também esclarece que o policial já está em Mossoró, integrando a equipe do ministério que chegou à cidade na tarde desta quarta-feira (14), acompanhando o secretário Nacional de Políticas Penais, André Garcia. Esta equipe tem a responsabilidade de coordenar a operação de recaptura dos detentos evadidos.

Anteriormente, o ministério havia anunciado uma série de medidas em resposta à fuga dos detentos. Entre elas, destaca-se a determinação do ministro para a revisão dos protocolos de segurança nas cinco penitenciárias federais do país, a abertura de um inquérito pela Polícia Federal para investigar o ocorrido e a inclusão dos nomes dos fugitivos na lista da Interpol.

Segundo informações preliminares, os dois fugitivos foram identificados como Rogério da Silva Mendonça e Deibson Cabral Nascimento.

Da Redação

Defesa de Bolsonaro solicita ao Supremo a devolução do passaporte

Valter Campanato/Agência Brasil

O ex-presidente Jair Bolsonaro, através de sua defesa, solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a devolução de seu passaporte, o qual foi apreendido no contexto da Operação Tempus Veritatis, uma investigação que busca esclarecer supostos planos de uma organização criminosa visando um golpe de Estado no país.

Os advogados argumentam que a apreensão não atende aos requisitos legais, uma vez que, segundo a defesa, não foi demonstrado um risco real de fuga, entre outros aspectos. Eles propõem que a retenção do passaporte seja substituída pela exigência de autorização prévia para viagens internacionais com duração superior a sete dias.

No requerimento, a defesa ressalta que Bolsonaro “tem cooperado de forma integral com as autoridades desde o início do processo, comparecendo pontualmente a todos os chamados e contribuindo ativamente para o esclarecimento dos fatos”.

A decisão de apreender o passaporte foi tomada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, a pedido da Polícia Federal e com aval da Procuradoria-Geral da República. Esta foi a única medida cautelar adotada em relação a Bolsonaro. Os demais envolvidos na investigação, incluindo militares de alta patente, também tiveram seus passaportes confiscados e foram proibidos de se comunicar entre si.

A defesa do ex-presidente argumenta ainda que a retenção do passaporte viola o direito de ir e vir e configura uma antecipação de pena. Segundo os advogados, Bolsonaro “está sendo tratado como culpado, não apenas por este Juízo, mas também pela mídia”.

Na petição, os advogados acrescentam que ao longo de todo o ano de 2023, Bolsonaro precisou sair do país apenas uma vez, para participar da posse do presidente argentino Javier Milei, e que informou previamente ao Supremo sobre esta viagem.

Da Redação

Caixa libera abono do PIS/Pasep para nascidos em janeiro

Marcello Casal Jr/Agência Brasil/Arquivo

Calendário de pagamento segue mês de nascimento ou fim do Pasep

Cerca de 1,7 milhão de trabalhadores com carteira assinada nascidos em janeiro podem sacar, a partir desta quinta-feira (15), o valor do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) em 2024. A quantia está disponível no aplicativo da Carteira de Trabalho Digital e no Portal Gov.br.

Ao todo, a Caixa Econômica Federal liberará R$ 1,9 bilhão neste mês. Aprovado no fim do ano passado, o calendário de liberações segue o mês de nascimento do trabalhador, no caso do PIS, ou o número final de inscrição do Pasep <https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2023-12/pispasep-2024-comeca-ser-pago-em-15-de-fevereiro>. Os pagamentos ocorrem de 15 de fevereiro a 15 de agosto.

Neste ano, R$ 22,6 bilhões poderão ser sacados. Segundo o Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), o abono salarial de 2024 será pago a 24,67 milhões de trabalhadores em todo o país. Desse total, 21,95 milhões que trabalham na iniciativa privada receberão R$ 19,8 bilhões do PIS e 2,72 milhões de servidores públicos, empregados de estatais e militares têm direito a R$ 2,7 bilhões do Pasep.

O PIS é pago pela Caixa Econômica Federal; e o Pasep, pelo Banco do Brasil. Como ocorre tradicionalmente, os pagamentos serão divididos em seis lotes, baseados no mês de nascimento, no caso do PIS, e no número final de inscrição, no caso do Pasep. O saque iniciará nas datas de liberação dos lotes e acabarão em 27 de dezembro de 2024. Após esse prazo, será necessário aguardar convocação especial do Ministério do Trabalho e Previdência.

Saque do PIS, pago pela Caixa

Para trabalhadores de empresas privadas

arte saque pis

arte saque pis – Arte/Agência Brasil

Saque do Pasep, pago pelo Banco do Brasil

arte saque pasep

arte saque pasep – Arte/Agência Brasil

Para quem trabalhou em empresas públicas

Quem tem direito

Tem direito ao benefício o trabalhador inscrito no PIS/Pasep há, pelo menos, cinco anos, e que tenha trabalhado formalmente por, no mínimo, 30 dias no ano-base considerado para a apuração, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos. Também é necessário que os dados tenham sido informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O valor do abono é proporcional ao período em que o empregado trabalhou com carteira assinada em 2022. Cada mês trabalhado equivale a um benefício de R$ 117,67, com períodos iguais ou superiores a 15 dias contados como mês cheio. Quem trabalhou 12 meses com carteira assinada receberá o salário mínimo cheio, de R$ 1.412.

Pagamento

Trabalhadores da iniciativa privada com conta corrente ou poupança na Caixa receberão o crédito automaticamente no banco, de acordo com o mês de seu nascimento.

Os demais beneficiários receberão os valores por meio da poupança social digital, que pode ser movimentada pelo aplicativo Caixa Tem. Caso não seja possível a abertura da conta digital, o saque poderá ser realizado com o Cartão do Cidadão e senha nos terminais de autoatendimento, unidades lotéricas, Caixa Aqui ou agências, também de acordo com o calendário de pagamento escalonado por mês de nascimento.

O pagamento do abono do Pasep ocorre via crédito em conta para quem é correntista ou tem poupança no Banco do Brasil. O trabalhador que não é correntista do BB pode efetuar a transferência via TED para conta de sua titularidade via terminais de autoatendimento e portal www.bb.com.br/pasep ou no guichê de caixa das agências, mediante apresentação de documento oficial de identidade.

Até 2020, o abono salarial do ano anterior era pago de julho do ano corrente a junho do ano seguinte. No início de 2021, o Codefat atendeu a recomendação da Controladoria-Geral da União (CGU) e passou a depositar o dinheiro somente dois anos após o trabalho com carteira assinada.

arte abono salarial

Arte/Agência Brasil

Fonte: EBC

Autoridades empenhadas em desvendar o enigma em torno do falecimento de estudante da UnB

Foto: Reprodução/Redes sociais

O estudante de educação física da Universidade de Brasília (UnB) Lucas da Silva Resende do Monte, 20 anos, que estava desaparecido desde sábado passado, foi encontrado morto na manhã de ontem, na residência de um amigo no condomínio Alto da Boa Vista, em Sobradinho 1. A polícia está investigando o caso minuciosamente.

Inicialmente, a perícia detectou perfurações no peito do rapaz. Uma faca com vestígios de sangue estava próxima a ele, mas ainda não está confirmado se foi a arma do crime. O corpo foi localizado nos fundos do terreno, próximo a uma área com vegetação densa. Quando a polícia chegou ao local, havia pessoas na casa, as quais, segundo os investigadores, afirmaram desconhecer a presença do corpo.

“Toda a residência foi submetida a testes com luminol, com o objetivo de identificar qualquer vestígio de sangue, mesmo que o local tivesse sido limpo. Nenhum vestígio foi encontrado, o que sugere que Lucas possa ter sido ferido no mesmo local onde foi encontrado, nos fundos do terreno”, afirmou o delegado Hudson Maldonado, da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho 1).

Na sexta-feira (9/2), Lucas e outros três jovens foram a um bloco de carnaval no Setor Comercial Sul. Por volta das 2h de sábado (10/2), o grupo chegou ao condomínio em Sobradinho 1, onde foram recebidos pelos proprietários do imóvel, pais de um dos jovens.

Rodrigo Monte, 42 anos, pai de Lucas, relatou o desaparecimento na 9ª DP (Lago Norte) no sábado (10/2) à noite. Seu filho havia informado que passaria a noite na casa desse amigo em Sobradinho.

“Fizemos o rastreamento do celular e constatamos que ele entrou em uma residência no condomínio, mas não saiu. Fomos ao local na tarde de segunda-feira e ninguém soube fornecer muitas informações. No entanto, retornamos hoje (ontem) e, ao entrar na residência, o corpo foi descoberto nos fundos do terreno”, explicou o delegado-chefe da 13ª Delegacia de Polícia.

Havia jovens na casa que alegaram aos policiais que estavam consumindo maconha e LSD. Todos foram conduzidos à delegacia e afirmaram que acreditavam que Lucas havia pulado o muro e saído.

O veículo de Lucas foi encontrado estacionado em frente à casa, mas ele não foi localizado. “Havia câmeras no condomínio, mas nenhuma registrou Lucas saindo. Ele de fato não saiu da casa. Entrou na casa e lá faleceu”, disse o delegado.

O celular e pertences pessoais de Lucas foram entregues à polícia na tarde de segunda-feira (12/2) e passarão por perícia da Polícia Civil (PCDF) para ajudar a elucidar o que pode ter ocorrido. Uma avaliação preliminar indica que a morte pode ter ocorrido no sábado, entre meio-dia e 22h. Por enquanto, todas as possibilidades estão sendo investigadas.

Da Redação

Fluminense, na liderança, recebe o Vasco em clássico no Maracanã

Leandro Amorim/Vasco/Direitos Reservados

Buscando manter a liderança da Taça Guanabara no Campeonato Carioca, o Fluminense enfrentará o Vasco nesta quarta-feira (13), às 21h30 (horário de Brasília), no estádio do Maracanã, em confronto válido pela 8ª rodada da competição. A Rádio Nacional transmitirá ao vivo este importante duelo.

Além de visar pontos para garantir uma posição confortável na competição regional, o Tricolor das Laranjeiras entra em campo com o objetivo de dar ritmo à sua equipe titular, que se prepara para a primeira final da temporada atual. Na próxima semana, o Fluminense inicia a disputa da Recopa Sul-Americana contra a LDU (Equador), em Quito, enfrentando a altitude.

Com 17 pontos, conquistados através de cinco vitórias e dois empates em sete jogos, o Fluminense lidera a Taça Guanabara. A equipe entrará em campo com sua formação principal, buscando somar mais três pontos. Assim, espera-se que o técnico Fernando Diniz escale o time com: Fábio; Guga, Felipe Melo, Thiago Santos e Marcelo; André, Martinelli e Ganso; Keno, Arias e Cano.

Da Redação

Doze blocos carnavalescos percorrem as ruas do Distrito Federal no encerramento das festividades de Carnaval.

Foto: Divulgação SSP-DF

Diversão e alegria marcaram os últimos dias para os brasilienses. Este ano, a folia oficial do Distrito Federal contou com a participação de mais de 50 blocos de rua, que animaram diversas regiões administrativas. Para encerrar com chave de ouro, a programação desta terça-feira (13) oferece 12 atrações distribuídas pelo Plano Piloto, Estrutural, São Sebastião, Recanto das Emas, Taguatinga e Ceilândia. O projeto DF Folia 2024 é resultado de um termo de colaboração entre a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec-DF) e a Associação Amigos do Futuro.

No Plano Piloto, a festa tem início às 11h com o bloco TêrÊtêtê, na 507 Sul. A folia continua durante a tarde com o Portadores da Alegria, que anima o público das 13h30 às 20h30 no Estacionamento 12 do Parque da Cidade, e com o Pacotão, que reúne os foliões na 302 Sul e segue para a 504 Norte, das 14h às 20h30.

O bloco Harmonia do Sampler leva música eletrônica para a 506 Sul, das 14h às 19h, enquanto o Pega Ninguém agita o Setor Comercial Sul com ritmos diversos das 15h às 19h. Às 16h, o Ventoinha de Canudo desembarca na CLN 205/206. Às 21h, o CarnaVitrola animará A Casa de Jorge, localizada no Setor de Abastecimento e Armazenamento Norte (SAAN).

Da Redação

Operação em Vicente Pires resulta na coleta de 1,5 mil toneladas de resíduos

Foto: Divulgação/ GDF

Após dois dias de uma megaoperação de combate à dengue em Vicente Pires, a colaboração entre os órgãos do governo resultou no recolhimento de uma quantidade significativa de resíduos durante o último fim de semana. As equipes do Governo do Distrito Federal concentraram seus esforços nas áreas mais críticas, realizando uma limpeza abrangente na cidade e removendo o lixo e entulho acumulados em espaços públicos. Essa iniciativa é mais uma entre as diversas ações implementadas pelo GDF com o propósito de reduzir a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

Esta já é a quinta edição do Dia D de combate à dengue, que também alcançou o Assentamento 26 de Setembro. Lá, foram utilizados recursos consideráveis, incluindo caminhões, pás carregadeiras e uma retroescavadeira, para retirar das áreas públicas uma quantidade significativa de lixo, entulho e materiais inservíveis. Nos dois dias de operação, uma quantidade expressiva de resíduos foi recolhida, contribuindo para o combate efetivo à dengue na região.

Da Redação

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

ÚLTIMAS POSTAGENS